Inovação na Educação: Métodos Avaliativos

As escolas utilizam um método de avaliação que define o aluno como uma nota em número ou em letra, o que muitas vezes não é o suficiente para definir a capacidade de um aluno e ele por sua vez pode acabar se sentindo inferior aos outros alunos por não obter boas notas. No mundo da educação, o método de avaliação sempre é um tópico de discussão, pois é quase impossível alcançar um método perfeito que funcione a todos igualmente, então porque não utilizar métodos individuais? Veja só!

Um dos métodos mais eficazes são as apresentações, se forem feitas individualmente, o aluno tem a chance de pesquisar e aprender sobre o tema, e ainda transmitir para os outros alunos e para o professos, dessa forma ele ensina outros alunos e ainda aprende com isso. Apresentações em grupo, apesar do conteúdo ser dividido e muitas vezes os alunos não aprenderem tudo sobre o tema, ainda é uma boa experiência de trabalho em grupo.

A autoavaliação é uma forma de incentivar o senso crítico tanto de si mesmo quanto do ambiente ao redor ao qual o aluno está envolvido. Eles podem opinar sobre o conteúdo ensinado, e dizer o que ele entendeu bem e o que ficou em dúvida, e assim é possível utilizar esses pontos para melhorar a qualidade do ensino.

Uma outra forma de avaliação inovadora, é a avaliação entre os alunos. Tendo trabalhos de todos os alunos você pode passar esse trabalho para que os colegas avaliem, e dessa forma entendam a importância e a dificuldade desse processo. É necessário muitas vezes o auxílio do professor, estimulando o senso crítico e o trabalho em grupo.

Essas são apenas algumas das formas de avaliações não convencionais que já estão sendo aplicadas em algumas instituições de ensino do mundo. Tem alguma outra sugestão de avaliação? Deixe aqui nos comentários!

Até a próxima pessoal.

Empreendedorismo em Casa

Em tempos difíceis precisamos nos adaptar, enfrentar desafios e seguir em frente, apesar de não ser uma tarefa fácil, as pessoas tentam e não desistem de seus objetivos, aprendem novas áreas de atuação e até mesmo criam negócios dentro de casa, com alguns temas como:

Consultoria, isso mesmo, se você sabe muito sobre um assunto, você pode oferecer consultoria a pessoas que estão entrando no mercado ou que estão com dificuldades de se desenvolver.

Revenda, como cosméticos, roupas e itens para casa, é um dos empreendedorismos mais comuns, especialmente entre mulheres.

Cozinhar é uma arte, e fazer para outras pessoas é um negócio. Bolos enfeitados, salgados, pães com formatos diferenciados, tudo para chamar a atenção do cliente, existem uma variedade de cursos online culinários que você pode aprender da sua casa e aplicar nos negócios.

Ensinar também é uma forma de empreendedorismo, algumas pessoas oferecem aulas de apoio de disciplinas como matemática, idiomas ou algo menos tradicional como formatação de textos, ajuda emocional entre outros.

Por fim, a profissão do momento é para aquelas pessoas que gostam e sabem programar, especialmente porque pode ser feito de qualquer lugar e o fato das pessoas precisarem inserirem seus negócios online para alcançar o público. Oferecer serviços de desenvolvimento de softwares é uma forma de trabalhar em casa.

O SEBRAE traz diversas ideias para você que precisa de uma renda extra e gostaria de trabalhar em casa. Tem ideias novas? Conta para a gente aqui nos comentários.

A Importância do EJA Para o Brasil

Já vimos que a educação no Brasil é precária e não atinge toda a população como gostaríamos que atingisse, além de que não há igualdade entre a educação aplicada em diferentes regiões do país. Uma das formas encontradas para driblar a desigualdade educacional é com o projeto EJA, Educação para Jovens e Adultos, ele é destinado a pessoas que não tiverem oportunidade de frequentar a escola no tempo definido, permitindo que retornem a estudar.

Ele é muito importante pois muda a vida de pessoas que não puderam estudar por qualquer motivo que seja, uma formação leva as pessoas a obterem sucesso profissional, tendo cargos que pagam melhor e até mesmo entrando em áreas de pesquisa e universidades. Além disso, não é necessário cursar tudo de novo, é possível retornar de onde paro, diminuindo o tempo de conclusão para se formar.

Geralmente, os cursos EJA são aplicados em períodos contrários aqueles oferecidos as pessoas que estão na idade de estudar, as inscrições são definidas pela secretaria de educação de cada estado, assim como os documentos necessários para matriculas.

Nesse ambiente, o educador tem um papel de extrema importância que vai muito além de ensinar, ele precisa mostrar a essas pessoas que não tem nada de errado ou vergonhoso voltar a estudar fora da época. Além de mostrar o valor e os caminhos que estudar e ter uma formação abre na vida.

Concluindo, o projeto EJA abre portas as pessoas de conseguirem uma vida melhor, é uma das formas de combater a desigualdade no país, principalmente causado pela pobreza. Outros programas desde então, vem sendo implementados para ajudar jovens e adultos que estão estudando e precisa complementar a renda da família, como por exemplo, o Jovem Aprendiz.

Países Com Os Melhores Sistemas de Educação do Mundo

Todos sabemos que ter uma educação de qualidade é fundamental para o bom desenvolvimento da criança e do adolescente que irá atuar no mercado de trabalho e futuramente auxiliar no desenvolvimento do país. A qualidade da educação no Brasil não é das melhores e em alguns lugares ela pode ser bem precária, em relação a disponibilidade de material, professores e até mesmo um local apropriado.

Pensando nisso, resolvi trazer aqui alguns dos melhores sistemas de educação do mundo para conseguirmos ter uma percepção das diferenças de realidade entre os locais.

No Japão o ensino básico é gratuito e igualitário a todos. O currículo é o mesmo e controlado pelo ministério da educação, percebe-se a igualdade entre todos os cidadãos no Japão.

No Reino Unido a lei exige que os estudantes passem por educação em tempo integral em qualquer escola até que tenham 16 anos de idade. Após esse período, o governo oferece incentivos financeiros para adolescentes que continuam na educação para a preparação de ensino superior ou emprego.

Em Israel possuem escolas seculares, árabes, judias e católicas, os estudantes tem ensino obrigatório até a décima segunda série gratuitamente, após isso eles devem pagar taxas bem baixas. Curiosamente, o país tem o maior porcentual de formados no ensino superior.

Na Suécia existe um decreto que é obrigatório que cada criança receba uma educação independente ao status sócio-econômico, começando aos 6 anos até aos 16 anos de idade, gratuitamente. Curiosamente, o país é o que mais gasta em educação, ultrapassando a média de cada país em educação.

Deu para perceber a diferença não é mesmo? E isso impacta diretamente na qualidade de vida em cada país. Para ver outros países, clique aqui. Espero que tenha gostado!

Uma Educação de Qualidade

Todos os dias vivemos aprendendo coisas novas, seja a partir de nossos erros ou lendo livros, escutando opiniões e dicas de outras pessoas. De acordo com o Wikipédia: Aprender é um processo pelo qual aprimoramos nossas habilidades técnicas, conhecimentos, comportamentos e até valores, cada um deles podem serem modificados quando aprendemos, e isso é resultado de estudo, experiência, formação, raciocínio e até mesmo observação.

Buscamos sempre nos aprimorar, e isso é bom para nós mesmos, toda educação sempre será bem vinda. Seja para fazer alguma tarefa pessoal, aprimorar habilidades técnicas, ser bem sucedido profissionalmente, entre outros. Pensando nisso, as pessoas buscam se formar em universidades, cursos técnicos, cursos à distância e até mesmo cursos online. Mas o que garante que o curso escolhido realmente é bom? Você sairá de la como um profissional?

Uma das formas da garantia que o curso realmente funciona e vale a pena é a prova social. Ou seja, um amigo seu fez o curso e veio recomendar para você, é uma grande motivação não é mesmo? A recomendação é um dos fatores mais fortes de educação de qualidade, até mesmo os mecanismos de pesquisa utilizam a recomendação como forma de entregar os melhores resultados para as pessoas.

Se você deseja fazer um curso presencial, como uma universidade por exemplo, você utiliza sites referências em educação, com o do MEC, para encontrar boas universidades que irão trazer uma boa formação a você. Para cursos onlines é um pouco mais complicado, pois ainda é um assunto muito novo, e as pessoas ainda estão se adaptando a isso. Mas alguns produtores já pensaram nisso e compartilham depoimentos em suas páginas de vendas, assim como algumas plataformas, como o OCACO por exemplo.

Não pense que esse processo é desnecessário, porque é totalmente o contrário! Além de ser um direito de todo ser humano ter uma educação de qualidade, ele ajuda diretamente no desenvolvimento de cada um, e consequentemente do país, vai além de ser bem sucedido financeiramente, é uma maneira de nos prepararmos para viver bem, com saúde e em harmonia.

Por isso, pesquise, analise e procure referências na hora de escolher uma escola, um curso presencial, a distância ou online. Uma educação de qualidade faz diferença para você e para todos nós!